Política Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011, 10:40 - A | A

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011, 10h:40 - A | A

DIA QUENTE

Reunião na casa de Fagundes deve servir para ‘lavar roupa suja’ no PR

Encontro marcado pela Executiva do partido foi adiado para quarta-feira e trata-se de “operação” para evitar assédio de jornalistas; assunto é desempenho de secretários

NOELMA OLIVEIRA

 

Mayke Toscano/Hipernotícias

Presidente do Partido, deputado federal Wellington Fagundes, quer colocar na mesa ampla discussão sobre desempenho de secretários

A Executiva do Partido da República (PR) avisou no final da tarde desta segunda-feira que a reunião desta terça-feira foi adiada para quarta-feira às 20h, no mesmo local. A data foi alterada devido a reunião que acontece nesta terça, às 9h entre o governador Silval Barbosa (PMDB) e os deputados estaduais

Em relação à reunião da cúpula PR, o local foi definido estrategicamente, longe da imprensa e de figuras indesejadas, promete ‘lavar roupa suja’ e fazer uma avaliação minuciosa do desempenho dos secretários de Estado indicados e endossados pelo partido.

O primeiro-secretário da sigla, deputado Emanuel Pinheiro, disse que se trata de mais uma reunião ordinária. “Vamos discutir as eleições municipais nos polos e fazer uma avaliação deste primeiro ano de governo Silval Barbosa e dos secretários do PR”, definiu o parlamentar. Segundo ele, o desdobramento da reunião pode servir para melhorar o governo.

Ele disse que a avaliação pode ser encaminhada para o Executivo como forma de não só analisar, como também corrigir os rumos. A cúpula da sigla, principalmente os detentores de mandatos eletivos foram convocados à reunião. Nesta manhã de segunda-feira (28), a dúvida era a presença do senador Blairo Maggi.

A ausência de Maggi, avaliada como a principal liderança do partido em Mato Grosso, é explicada por conta da sua atuação no Congresso Nacional, sobretudo por conta das discussões do novo Código Florestal Brasileiro. Porém, o senador republicano sempre foi avesso às discussões partidárias.

Há uma cobrança reiterada de integrantes do partido sobre uma discussão efetiva do processo eleitoral do próximo ano. A dispersão de algumas lideranças republicanas após a eleição de 2010 motivou um vácuo em relação à disputa de 2012. O deputado Ondanir Bortolini (PR), o Nininho, reclamouo da falta de uma investida partidária, principalmente em Rondonópolis.

Nos maiores colégios eleitorais de Mato Grosso, Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop, Sorriso e Tangará da Serra, o Partido da República não apresentou candidatura majoritária e o processo, no atual cenário, aponta para coligações, tendo a sigla republicana como coadjuvante. Em Barra do Garças, o atual prefeito Wanderley Farias deve concorrer à reeleição.

A reunião, convocada como ordinária, porém na residência de Fagundes, mostra que o acesso será restrito e sem acesso aos jornalistas.

Atualizada às 19h31

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros