Quinta-Feira, 13 de Junho de 2019, 10h:30

Tamanho do texto A - A+

Ministro da Saúde atende pedido de senadora e fará auditoria em Pronto-Socorro de Cuiabá

Por: REDAÇÃO

Atendendo uma solicitação da senadora por Mato Grosso, Selma Arruda (PSL), o Pronto-socorro de Cuiabá (PSC) vai passar por uma auditoria determinada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nos próximos dias.

Alan Cosme/HNT

selma arruda na camara municipal de cuiaba


A parlamentar apresentou ofício e relatou a condição precária e insalubre que a unidade de Saúde se encontra. No dia 17 de maio, acompanhada do promotor de Justiça Alexandre Guedes, membros do Ministério de Saúde e do sindicato dos médicos, a senadora fez uma vistoria informal no Pronto-Socorro, após tomar conhecimento da falta de medicamentos, luvas, seringas e sedativos para os pacientes.

Mandetta relatou à senadora que, quando esteve em Cuiabá, pôde comprovar que a situação da Saúde na Capital não vai nada bem e que está preocupado com a diferença na qualidade do atendimento entre as unidades de saúde públicas e privadas. 

“A diferença de atendimento entre os hospitais públicos e privados está muito grande. Eu vou mandar fazer a auditoria em Cuiabá, vou provocar a Auditoria e Controladoria Geral da União, que são nossos braços para essa demanda. Vou mandar junto uma equipe do Ministério da Saúde”, afirmou Mandetta.  

Qualidade profissional

A senadora questionou ao ministro o fato de várias unidades de saúde em Mato Grosso estarem terceirizando os serviços médicos e causando inúmeros prejuízos à sociedade pela falta de profissionais qualificados. O ministro sugeriu que a senadora notifique o Conselho Regional de Medicina (CRM) para verificar se os profissionais que estão atendendo possuem qualificação para atuar no perfil de gravidade que os casos de emergência exigem.

“Uma coisa é atender dor de barriga em uma unidade básica de saúde. Outra coisa é atender um paciente com infarto no miocárdio, com risco de parada cardíaca. O Conselho tem como emitir isso: o perfil dos casos que chegam à emergência e qual o tipo de profissional para atender. Precisamos saber estabelecer o mínimo de qualidade nas unidades públicas de Saúde. Marquei uma reunião para ver uma certificação, tipo um ISO, para aferir isso”, apontou o ministro.

Outro lado

Em nota á imprensa, a prefeitura de Cuiabá afirma que:

Não foi notificada pelo Ministério da Saúde, Auditoria Geral da União (AGU) ou Controladoria Geral da União (CGU);

- Apoia a realização da auditoria para esclarecer questionamentos relacionados a estrutura e insumos da unidade hospitalar;

- Lembra que a Secretaria e o prefeito Emanuel Pinheiro têm acompanhado de perto os questionamentos sobre a possível falta de insumos. Em vários casos de denúncia, verificados in loco pela equipe da Secretaria, foram detectados que todo o estoque estava abastecido de medicamento e insumos. Inclusive, a Secretaria apura possível boicote.

- Reforça que o prefeito Emanuel Pinheiro desde que assumiu o mandato, disse que a estrutura do atual Pronto Socorro não é o ideal para receber a população e os profissionais da saúde. Justamente por isso, trabalhou junto à equipe da Secretaria Municipal de Saúde para a conclusão do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), que já foi entregue em três etapas, acompanhado e elogiado pelo Ministério da Saúde, como uma das principais obras em saúde pública do Brasil.  

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto