Política Quarta-feira, 27 de Abril de 2011, 15:23 - A | A

Quarta-feira, 27 de Abril de 2011, 15h:23 - A | A

MCCE diz que vai recorrer ao Ministério Público se Câmara não agir

Denúncia apresentada pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral pede a cassação dos parlamentares envolvidos

da Redação

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) ameaça recorrer ao  Ministério Público, caso a Câmara de Vereadores de Várzea Grande não  instale Comissão Processante com o objetivo de cassar o mandato de  dois vereadores de Várzea Grande.

Vereadores Wanderley Cerqueira (PR) e Isabela Guimarães (DEM) são  acusados de contratar servidores 'fantasmas' e parentes para exercer  funções de confiança, conforme documentos em anexo.

Ainda segundo a acusação, Isabela Guimarães teria recebido  indevidamente o salário de um dos seus contratados. O documento, com  provas, deverá ser lido pela Mesa Diretora na primeira sessão após a  data do protocolo, ou seja, na sessão na noite desta quarta-feira (27).

"Agora vamos aguardar as providências da Câmara. Conforme a  reação,iremos seguir aos próximos passos. Se o pedido for negado,  procederemos ao Ministério Público e instâncias superiores, até o  final", disse Antonio Cavalcante Filho, coordenador do MCCE.

Antonio lembra que todo cidadão é parte legítima para instaurar  denúncias a respeito de fraudes contra a União. Para isso, não é  preciso muito. Basta procurar o Ministério Público, ou algum dos  outros órgãos competentes e protocolar um pedido. As denúncias podem  ser realizadas em caráter de anonimato.

OUTRO LADO

O Hipernotícias tentou entrar em contato com a presidência da Câmara  de Várzea Grande, mas ninguém atendeu aos telefonemas.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros