Polícia Terça-feira, 04 de Maio de 2021, 08:07 - A | A

Terça-feira, 04 de Maio de 2021, 08h:07 - A | A

FINGIA QUE TRABALHAVA EM BANCO

Polícia prende homem que se passava por funcionário de banco para aplicar golpes

REDAÇÃO

Assessoria PJC

image

Um homem de 34 anos foi preso na segunda-feira (3) suspeito de se passar por funcionário de agência bancária para aplicar golpes em idosos. Ele foi detido em uma ação realizada pela Delegacia Especializada de Crimes Informáticos (DRCI) com a apoio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá.

O suspeito, que não teve a identidade revelada, estava hospedado em um hotel no bairro Altos do Coxipó, na Capital, onde foi flagrado com diversas máquinas de cartão de crédito e eletrônicos de alto valor de mercado.

As investigações iniciaram após a equipe da DRCI receber denúncia anônima sobre um homem que teria vindo do estado de São Paulo para aplicar golpes em Cuiabá. Segundo as informações o suspeito estava atuando com o golpe do “falso motoboy”, no qual o criminoso se passa por funcionário de agência bancária fazendo a vítima entregar o cartão alegando que ele foi clonado.

Com base nas informações, os policiais foram até o hotel e em buscas no quarto em que o suspeito estava foram apreendidas seis máquinas de cartão cujas transações realizadas ultrapassam o valor de R$61,7 mil, além de aparelhos celulares modernos de alto valor de mercado e acessórios como smarth watch e fone JBL, que eram utilizados na prática do crime.

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, há indícios que o suspeito seja integrante de uma organização criminosa interestadual dedicada à prática de estelionato majorado contra idosos.

“O suspeito estava hospedado no hotel em Cuiabá há uma semana, sem qualquer vínculo pessoal, familiar ou de amizade em Mato Grosso, passando a maior parte do tempo dentro do quarto do estabelecimento. Os aparelhos eletrônicos apreendidos em seu poder, de alto valor de mercado, também são destoantes da sua condição atual de desempregado”, explicou.

O delegado representou pela conversão da prisão em flagrante para preventiva e disse que as investigações continuam em andamento. “Vítimas desse tipo de golpe devem ser ouvidas nos próximos dias para evidenciar a atuação deste suspeito ou identificar outros envolvidos no crime”, disse Ruy Guilherme.

Outra golpista

Na última quinta-feira (28), uma mulher de 23 anos também foi presa suspeita de cometer o mesmo crime. Ela estava hospedada em um quarto de hotel, no bairro Bandeirantes, em Cuiabá e foi detida após ter a atuação ilícita descoberta pela equipe da DRCI.

A suspeita fez pelo menos três vítimas na região metropolitana e chegou a movimentar mais de R$ 80 mil adquiridos com os golpes. Com ela foram apreendidas 15 máquinas de cartão de crédito utilizadas para realizar as transações bancárias a partir dos cartões que ela adquiria fraudulentamente.

LEIA MAIS: Mulher se passa por funcionária de banco e aplica golpes em idosas

Conheça o golpe

No golpe do “falso motoboy”, o criminoso faz contato com a vítima por telefone, simulando ser de central de atendimento de instituição financeira, informado que o cartão da pessoa foi clonada e precisa ser bloqueado.

No suposto bloqueio do cartão, a vítima é induzida a fornecer dados e senhas para conclusão do procedimento. Na sequência, o suspeito oferece um serviço de motoboy para retirada do cartão, que em tese, foi cancelado durante a chamada telefônica.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros