Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019, 20h:40

Tamanho do texto A - A+

Polícia prende homem que matou mulher em casa utilizada por usuários de drogas

Por: REDAÇÃO

assessoria/PJCMT

perereca

O autor do homicídio que vitimou uma mulher na última quarta-feira (20.11) em Cuiabá teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil, nesta sexta-feira (22), após ter sido identificado em investigações da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

O suspeito, Anderson Ramos da Silva, 34, o “Perereca”, teve a ordem de prisão representada pelo delegado da DHPP, Caio Fernando Alvares de Albuquerque, após ser apontado nas investigações como autor do crime.

A vítima foi encontrada morta, na manhã de quarta-feira, em uma casa abandonada, próximo ao Morro da Luz, no bairro Bandeirantes, em Cuiabá. O corpo, que ainda está sem identificação, tinha diversos ferimentos provocados por instrumento cortante.

A equipe da DHPP esteve no local e iniciou as diligências conseguindo chegar à identificação do autor do crime. No final da manhã desta sexta-feira (22), o suspeito procurou a base da Polícia Comunitária do bairro São João Del Rey, confessando ter matado o mulher na região do Morro da Luz, ocasião em que já estava com a ordem de prisão representada na justiça.

O suspeito foi encaminhado a DHPP e interrogado, disse que ele e a vítima são usuários de drogas e se conheciam de vista, mas que sabia que ela fazia programas sexuais para sustentar o vício.

Segundo o investigado, no dia do crime ele combinou de fazer um programa com a vítima na casa abandonada, e durante o encontro eles tiveram um desentendimento, relacionado a dinheiro, fato que teria motivado o homicídio.

Durante o interrogatório, ele deu detalhes de como matou a vítima, no primeiro momento desferindo três pauladas na cabeça e mesmo depois que ela estava desacordada, utilizou pedaços de vidros para cortar o seu pescoço.  O suspeito confessou ainda a autoria de outro homicídio praticado na mesma região.

Como já estava com a ordem de prisão preventiva decretada, o suspeito foi mantido preso mesmo passado o período do flagrante.  Após os procedimentos de praxe, ele será encaminhado a audiência de custódia, no Fórum da Capital, à disposição da Justiça.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei