Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 15h:58

Tamanho do texto A - A+

Detentos constroem duas novas torres em cadeia de Cuiabá

Por: DA REDAÇÃO

Assessoria

PRESIDIO

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) por meio da Adjunta de Administração Penitenciária (Saap) inaugurou nesta quarta-feira (13), no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), duas novas torres de vigilância instaladas em pontos estratégicos da unidade prisional. Com 12 metros de altura, a obra custou R$ 80 mil e foi feita por reeducandos da unidade penal.

A construção, que começou em setembro deste ano, é resultado da parceria do Governo do Estado com representantes da sociedade civil organizada, que, por meio de Termo de Cooperação, contribuíram com os materiais utilizados na obra. Atualmente a unidade prisional tem uma população carcerária de 1.080 reeducandos.

“A efetivação deste trabalho demonstra que as instituições e a sociedade atuam de forma harmônica e esta integração traz resultados positivos aos membros envolvidos e a população. É uma importante obra para a unidade e visa garantir mais segurança aos reeducados e aos servidores”, destaca o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores.

Já o diretor do CRC, Winkler de Freitas Teles, disse que o pedido para nova estrutura de trabalho partiu dos servidores. “Esta obra vai trazer mais segurança para nossos profissionais. Poder contar com a contribuição de representantes da sociedade faz com que nosso trabalho seja sempre fortalecido”, frisa.Já juiz de Execução Penal, Geraldo Fidelis, destaca as melhorias e lembra a primeira vez que esteve na unidade, no ano de 2013. “Muita coisa mudou do que era antes para o que é hoje. Estamos vivendo um momento de transformação e precisamos continuar avançando”.

A solenidade de inauguração contou com a presença de representantes do Poder Legislativo Municipal, Judiciário, Defensoria Pública, do Sindicato e Associação dos Agentes Penitenciários (Sindspen e Aspec), a Associação Mato-grossense de Atacadistas e Distribuidores (Amad) e o Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Estado de Mato Grosso (Sincad/MT).“Ficamos muito felizes de contribuir na construção das torres e proporcionar melhores condições de trabalho aos agentes e policiais. Precisamos transmitir à sociedade o trabalho árduo que nos garante segurança”, enfatiza.

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei