Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019, 16h:10

Tamanho do texto A - A+

Agente penitenciário é preso por ameaçar atirar na cabeça de ex-companheira

Por: LUIS VINICIUS

O agente penitenciário Julio Cesar Deluque, 39 anos, foi preso pela Polícia Militar suspeito de ameaçar a sua ex-companheira de morte, no Bosque da Saúde, em Cuiabá.

Alan Cosme/HiperNoticias

sistema penitenciário

 

A vítima relatou que a ameaça foi feita, pois o suspeito não aceita o término do relacionamento.

No dia 6 de novembro, o agente teria ido até a sua casa e iniciado uma discussão com a mulher. Após o desentendimento, Julio a ameaçou de morte.

Durante o crime, o homem ainda sacou um revólver e disse que iria dar um tiro na cabeça dela. Depois da ameaça, ele fugiu do local.

Em seguida, a Polícia Militar foi até a casa do irmão do suspeito, no bairro CPA III, na Capital, e o prendeu. A arma, no entanto, não foi encontrada pelos policiais.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Audiência de custódia

No mesmo dia da prisão, o suspeito passou por audiência de custódia no Fórum de Cuiabá e teve a liberdade provisória concedida.

No entanto, Julio assinou um termo de compromisso e está proibido de se aproximar e manter contato com a vítima, dos familiares dela e testemunhas, proibido de frequentar a casa da ex-convivente, manter o comprovante de residência atualizado, da mesma forma o número de telefone para contato, perante o juízo competente e comparecer a todos os atos em que haja necessidade de sua presença, além de ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Caso semelhante

Na noite de quarta-feira (20), o agente penitenciário do Serviço de Operações Especiais (Soe), Edson Batista Alves, 35 anos, foi preso pela Polícia Militar suspeito de manter a namorada e o filho dela de 6 anos, em cárcere privado durante uma semana, em um apartamento no bairro Alvorada, em Cuiabá. Além de proibir a mulher de sair da casa, o suspeito ainda teria quebrado o braço do menino. 

A vítima compareceu a Base da Polícia Militar, localizada no bairro Aráes, relatando que há duas semanas deixou a sua casa na cidade de Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá) para morar com o suspeito, na Capital.

A mulher contou que na semana passada, o agente começou a agredi-la fisicamente e verbalmente, além de proibir que ela saísse do seu apartamento. A namorada de Edson disse ainda que durante o cárcere, o homem a aterrorizava ameaçando matar o seu filho.

 

Leia mais

 

Agente penitenciário é preso por manter namorada em cárcere privado

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 5