Mundo Domingo, 21 de Agosto de 2011, 09:52 - A | A

Domingo, 21 de Agosto de 2011, 09h:52 - A | A

CRISE NA LÍBIA

Rebeldes anunciam 'início da libertação de Trípoli'; ditador chama opositores de 'ratos'

Tropas que combatem Muammar Gaddafi já chegaram a bairros da capital da Líbia

Do R7

 

Filippo Monteforte/AFP

Rebeldes líbios tomam posições perto da floresta de Gadayem, a oeste de Trípoli, capital da Líbia

As forças armadas da rebelião líbia, que lutam há sete meses para derrotar o regime do coronel Muammar Gaddafi, anunciaram neste domingo (21) o começo da "libertação de Trípoli".

Um dos insurgentes, que se identificou como Abu Bakr el Misrata, declarou à televisão Al Jazeera que o levante começou "desde o coração da cidade, ante a chegada próxima das forças rebeldes".

O representante rebelde sustentou que os primeiros combates entre insurgentes e as brigadas fiéis ao regime já aconteceram em vários bairros.

Segundo a agência de notícias Reuters, a insurgência está a caminho da capital, Trípoli, após conquistar importantes cidades no país. Repórteres internacionais relataram sons de tiros e explosões.

Um oficial rebelde disse que "o fim está próximo" para Gaddafi, segundo a Al Jazeera.

Um número desconhecido de rebeldes teria sido morto no subúrbio de Qadah, em Trípoli, onde continua a luta contra o exército de Gaddafi, informou um ativista da oposição à Reuters.

RATOS

Enquanto os rebeldes avançavam, a televisão líbia transmitia neste sábado (20) uma mensagem em áudio do ditador Gaddafi em que o líder felicita seu povo pela eliminação dos "ratos", referindo-se aos rebeldes, que disse não representarem o país.

Um porta-voz do governo também disse na televisão estatal que os combatentes de Gaddafi “se ocuparam" dos rebeledes que estavam em Trípoli e que eles seriam perdoados "se desistissem".

O porta-voz acrescentou que a cidade está "rodeado por milhares de pessoas para defendê-la".

TRÍPOLI VAI RESISTIR

Seif al Islam Gaddafi, um dos filhos do ditador líbio, afirmou que o governo "não abandonará" Trípoli e pediu que os rebeldes dialoguem.
- Estamos em nossa terra, em nosso país. Vamos resistir por seis meses, um ano, dois anos. Venceremos.

Pequenos confrontos

O porta-voz do governo líbio, Mussa Ibrahim, confirmou "pequenos confrontos" com grupos rebeldes em bairros como Tajura, Sug Jomaa e Ben Achur, próximos ao centro da capital.

Ibrahim indicou que os voluntários e as forças líbias saíram à caça dos insurgentes e que enfrentamentos ocorreram apenas durante meia hora.

O porta-voz afirmou que os soldados leais ao governo estão motivados para defender a cidade.

- Muitos desses soldados têm famílias e casas na cidade. Eles temem que o que pode acontecer se os rebeldes tomarem a capital. Eles podem muito bem lutar até o fim.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros