Mundo Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011, 06:18 - A | A

Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011, 06h:18 - A | A

ATAQUES

Ao menos 26 militares morrem no pior ataque dos últimos anos na Turquia

Acredita-se que o grupo atacante era muito numeroso e que, como adentrou o país desde o Iraque

FOLHA.COM

Ao menos 26 militares morreram e outros 22 ficaram feridos nesta quarta-feira em um ataque supostamente realizado pelo grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no sudeste da Turquia, no maior atentado contra as Forças Armadas turcas dos últimos anos.

Segundo informou a cadeia turca NTV, o ataque aconteceu na província de Hakkari, fronteiriça com o Iraque, quando durante a madrugada foram atacados ao mesmo tempo dois postos de vigilância em duas comarcas diferentes da província.

Uma fonte policial em Hakkari explicou à agência Efe que "se tratou de um ataque coordenado e sincronizado" nas comarcas de Sukurca e Yüksekova, muito perto da fronteira com o Iraque.

Acredita-se que o grupo atacante era muito numeroso e que, como adentrou o país desde o Iraque, escapou pelo mesmo lugar após manter os alvos turcos sob intenso fogo entre 1h e 5h desta terça-feira (horário local).

A mesma fonte policial informou que há 21 soldados mortos e 18 feridos, embora a cadeia de notícias NTV tenha elevado o número de vítimas fatais a 24.

Desde as eleições de 12 de junho, o PKK aumentou seus ataques e mais de 100 membros das forças de segurança, uma dúzia de civis e um grande número de militantes curdos faleceram nos combates.

O PKK, considerado grupo terrorista por Turquia, União Europeia e Estados Unidos, pegou em armas em 1984 para reivindicar a independência dos mais de 12 milhões de curdos que vivem no país e, desde então, cerca de 45 mil pessoas faleceram na guerra não declarada entre forças de segurança turcas e rebeldes curdos.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros