HiperNotícias - Você bem informado

Sábado, 23 de Julho de 2011, 15h:11

Pagot manda fazer laudos técnico e de mercado de sua casa em Cuiabá

Levantamentos apontam que imóvel possui valor muito abaixo do mercado por causa da localização

DA REDAÇÃO

 

Maike Toscano/HiperNoticias

 

O diretor-geral do Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antônio Pagot, pediu avaliação técnica e de mercado de seu imóvel para minimizar o que foi publicado na imprensa nacional na semana passada, em que o valor da casa, ainda em construção, chega a R$ 2,5 milhões. Pagot também teve seu nome citado em escândalo no Ministério dos Transportes, que resultou em demissão de 16 servidores da pasta e do Dnit.

O resultado dos laudos de avaliação técnica e de mercado apontam que o valor do imóvel de três andares e vários cômodos está muito abaixo do que foi divulgado. Em um laudo, feito de maneira técnica, a casa está avaliada em R$ 583 mil e no valor de mercado, R$ 525 mil.

Dois engenheiros da Engepoli Consultoria e Engenharia fizeram estudos técnicos e o consultor Luiz Roberto Nespolo, filiado ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), trabalhou no sentido de mostrar se a construção tem valor no mercado imobiliário de Cuiabá.

No estudo técnico, os engenheiros avaliaram as características do imóvel, estágio atual da construção, infraestrutura do bairro e construções no entorno. Para elaborar estudo isento, os profissionais afirmaram não ter ligação pessoal com Luiz Pagot e nem interesse na residência.

Segundo os engenheiros, a área total do imóvel tem 720 m² e a casa inacabada tem 614 m². Conforme a avaliação, há vários fatores que impedem de patrimônio alcançar a R$ 2,5 milhões, conforme o divulgado.

No laudo dos engenheiros, apesar de o imóvel ficar perto de um shopping e de avenidas importantes de Cuiabá, não há qualquer infraestrutura no entorno, mas é geograficamente atrativa. No item de padrão é avaliada como médio alto. Os níveis de liquidez e e oferta são médios.

AVALIAÇÃO DE MERCADO

Segundo avaliação de Luiz Roberto Nespolo, no mercado imobiliário o imóvel de Luiz Pagot é classificado como de baixa liquidez, ou seja, a procura por compradores está aquém da expectativa. Em relação ao desempenho no mercado, que é o andamento das negociações, o resultado é normal, nada mais além disso.

No item de absorção do mercado, que é a capacidade de compra do interessado levando em consideração o local onde o imóvel está instalado, o consultor avaliou como difícil. Da forma como a casa se encontra, o valor de venda chega até R$ 795 mil, mas devida a um série de fatores, como infraestrutura, o valor não passa de R$ 525 mil.

SITUAÇÃO

Luiz Pagot ainda é o diretor-presidente do Dnit, mas está em férias que começaram um dia após a revista VEJA publicar uma reportagem no início de julho em que o acusa de fazer parte de esquema de cobrança de propina. Até o momento nada ficou provado contra ele.

Pagot foi ao Senado como convidado e sua fala foi avaliada como preparada para não incomodar o Palácio do Planalto. Desde as denúncias do escândalo, iniciada pela VEJA, a presidente Dilma Rousseff já demitiu 16 pessoas, a maioria de cargos estratégicos no Ministério dos Transportes e Dnit. O diretor-geral do Dnit retorna no dia 4 de agosto.