Sexta-Feira, 06 de Março de 2020, 14h:37

Tamanho do texto A - A+

Um sonho que virou realidade: ser voluntário na África

O programa de voluntariado está disponível a partir de 18 anos em 20 países. Benício Moraes vai trabalhar com o resgate e cuidados de crianças no Quênia

Por: REDAÇÃO

Aos 40 anos, o empresário e gestor comercial Benício Lopes Souza Moraes, vai realizar um sonho de infância: ser voluntário na África. Ele viajará no mês de outubro, em comemoração ao aniversário com o intuito de “fazer a diferença” na vida de 100 crianças de um orfanato no Quênia.

“Já viajei para vários lugares do mundo, gosto de viajar, mas nunca tinha conseguido pausar 30 dias da minha vida para me dedicar a um projeto como este, que certamente vai contribuir com a minha transformação pessoal, mais que ajudar, sei que voltarei muito diferente, estou ansioso pela experiência”

“Já viajei para vários lugares do mundo, gosto de viajar, mas nunca tinha conseguido pausar 30 dias da minha vida para me dedicar a um projeto como este, que certamente vai contribuir com a minha transformação pessoal, mais que ajudar, sei que voltarei muito diferente, estou ansioso pela experiência”.

Benício conta que vai fazer um trabalho bem impactante do ponto de vista cultural, pois a ONG Volunteer Vacation atua no resgate e cuidados de crianças que são abandonas em desertos como “oferendas” ou que foram rejeitadas por suas famílias (por apresentarem algum tipo de deficiência, por exemplo).

Ele vai trabalhar na área rural, de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, em várias frentes: resgate no deserto, alfabetização, primeiros-socorros e cuidados com higiene pessoal, brincar e passear com as crianças e ainda nas tarefas da própria instituição, como preparado de refeições, limpeza e organização.

“Sei que será um imenso desafio estar frente a frente com tudo isso, cresci com esta vontade de ir para a África, conhecer esse povo e ajudar no que for possível, porque tenho esse desejo humano de deixar uma marca e esta será com certeza a primeira de muitas viagens como voluntário”, acrescenta.

A diretora da Experimento Intercâmbio, Magali Oliveira, explica que há uma demanda muito grande de profissionais da área da saúde, como enfermeiros e médicos, para a África, onde mais da metade da população vive abaixo da linha da pobreza e não tem acesso à saúde básica. Mas é possível escolher entre 20 países.

Reprodução

INTERCAMBIO

“Temos mais de 250 milhões de pessoas passando fome no continente africano, o que é um dado alarmante, então, há inúmeras formas de ajudar e fazer a diferença. Esse é um programa de baixo custo, para todas as idades e profissões, mas é importante que a pessoa tenha perfil, porque são exigidas responsabilidade e seriedade”.

O intercâmbio para o voluntariado é destinado a pessoas a partir de 18 anos, com possibilidade de conhecer diferentes culturas, praticar inglês, fazer o bem e ter contato com algumas das grandes questões da humanidade. Tudo de acordo com o gosto do passageiro, aptidões e total segurança.

“Em um dia, o voluntário está dando um mergulho refrescante em uma praia paradisíaca de mar azul, e no outro colabora com um projeto agrícola no coração da África. Após uma semana de compras nos mais modernos shoppings da Ásia, que tal amamentar elefantes abandonados na Tailândia? Essa é a proposta, mesclar experiências”, acrescenta.

O objetivo da Volunteer Vacations é aliar férias tradicionais à possibilidade de fazer a diferença como ser humano. Entre os benefícios estão: praticar o inglês; ajudar ao próximo durante as férias em viagem internacional; viajar e conhecer pessoas de diferentes lugares com o mesmo propósito; dias de folgas para conhecer a região e principais pontos turísticos; baixo custo em uma viagem internacional.

Conforme Magali, o candidato precisa ter inglês intermediário e possuir uma reserva de dinheiro, porque os programas - mesmos que voluntários - não são gratuitos, pois são instituições sérias que precisam de ajuda e a inscrição é uma maneira de ajudar a organização.

“Não é uma opção para ser um “intercâmbio barato” e sim uma oportunidade de desenvolver soft skills, ou seja, habilidades e competências, por isso é destinado a pessoas que querem aprender e dividir seus conhecimentos com uma outra comunidade”, frisa.

Áreas de trabalho: o candidato ao programa voluntariado pode escolher entre diferentes projetos, como cuidar de crianças, idosos, animais abandonados, machucados, ainda seja para levar mais alegria para um grupo.

Sobre o Quênia

É um país da África Oriental, limitado a norte pelo Sudão do Sul e pela Etiópia, a leste pela Somália e pelo oceano Índico, a sul pela Tanzânia e a oeste pelo Uganda. A capital e cidade mais populosa é Nairobi. Tem área de 581,3 mil km² e o país tem uma população de cerca de 45 milhões de habitantes.

Apesar da pobreza, o país tem lindas praias e é cortado por montanhas em seu interior onde pode ser feitos safaris. Historicamente, o Quênia foi utilizado como rota comercial por árabes, asiáticos e europeus. Depois, uma das colônias britânicas na África até conquistar a independência em 1963. Como possui 43 tribos, por isso a cultura é um dos grandes atrativos.

 

 

Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto