Copa Pantanal Terça-feira, 08 de Julho de 2014, 17:59 - A | A

Terça-feira, 08 de Julho de 2014, 17h:59 - A | A

HUMILHAÇÃO

Seleção do “é tois” sofre o maior vexame da história

Equipe da Alemanha não toma conhecimento da tradição do Brasil e faz turismo na “Avenida Brasil” e ganha de goleada

MAX AGUIAR


Foram sete gols para a seleção alemã e apenas um de honra para o Brasil. O que causou esse "tsunami" que passou por Minas Gerais? Não tem resposta, a única certeza é que o chocolate (e muito chocolate) ficou para a história como um dos piores. Ou o melhor, para o adversário. Em Cuiabá, no Fan Fest, dos 30 mil que chegaram para assistir menos de 15 mil ficaram para o show da noite com a banda "Jamil e uma Noites".

Nem o mais pessimista acreditaria que a despedida do Brasil seria pelas portas dos fundos, humilhado e na própria casa. A seleção que é a única cinco estrelas do mundo também é que mais levou gols em um único jogo durante o Campeonato Mundial. Choros, lágrimas e muita frustração. Nós, anfitriões, tivemos que aplaudir o jeito alemão de dar espetáculo. E que espetáculo!

Marcos Lopes/HiperNotícias

Muitos choraram no Fan Fest, depois de esperarem  anos por uma final com a seleção do Brasil com outra equipe, em sua própria casa

Em todos os cantos do Brasil ninguém acreditava no que via. Em Cuiabá, a decepção começou ainda no primeiro tempo. Várias famílias que resolveram torcer no espaço Fan Fest voltaram pra casa quando o marcador ainda estava em 5x0 pra Alemanha. As arquibancadas se esvaziavam como se o jogo tivesse acabado, e na verdade o primeiro tempo foi apenas o prenúncio da despedia da seleção brasileira do mundial, de forma humilhante.

As mulheres do Fan Fest eram as que mais choravam. Crianças, que pediam a todo momento para que os atletas jogassem para eles, ficaram desesperadas por conseguir ver apenas um gol para o Brasil, enquanto para a Alemanha já tinha sete na frente. A maior estrela do Brasil não estava em campo, e para o Thiago Augusto, estudante de Educação Física, o garoto Neymar fez muita falta. “Acho que Neymar era mesmo o cara do nosso time. Agora que ele saiu tomamos esse chocolate. Eu não acredito que vi isso na tal Copa das Copas dentro de casa”, pontuou.

Marcos Lopes/HiperNotícias

Não adiantou rezar, chorar ou gritar. Estamos fora da Copa do Mundo, em casa, com uma seleção que a maioria ainda torcia

Chorando, mas abraçada com uma bandeira do Brasil, Diana Cunha nunca foi de parar para assistir um jogo, nem de Copa do Mundo, mas agora como tudo era no Brasil ela resolveu parar para torcer, mas logo nesse ano ela se decepcionou. “Por isso eu nunca parei pra ver nada. A gente torce muito, mas se perde sofremos muito. Eu estou chorando e não acredito que isso aconteceu”, concluiu.

Não tinha outra coisa para falar. Os ânimos acabaram ainda no primeiro tempo, porque os atletas da seleção canarinho não conseguiram parar a forte Alemanha. A Copa em casa, novamente é para se esquecer. A primeira em 1950 foi marcada pelo "maracanazo", e o dia 08/07/2014 será difícil de comemorar, pois sempre será lembrada pelo chocolate alemão.

Atualizada às 13h49 - 9/067


Comente esta notícia

PARDAL 09/07/2014

Realmente foi uma decepção para o Povo Brasileiro a derrota do Brasil para a Alemanha! Faltou meio de campo, faltou ataque, faltou defesa... e faltou a humildade de Filipão em reconhecer os erros da seleção brasileira. Temos a obrigação de trazer o terceiro lugar para o Brasil!

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros