Domingo, 30 de Outubro de 2016, 10h:23

Tamanho do texto A - A+

TRE registra segunda prisão por tirar foto de urna

Por: MAX AGUIAR

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) confirmou que duas prisões foram realizadas pela Polícia Militar até às 11h05 deste domingo (30). Um homem e uma mulher foram flagrados tirando fotos da urna eletrônica durante a votação do segundo turno em Cuiabá. 

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

TRE-MT/Casa da Democracia/fachada

 

O primeiro caso foi registrado às 09h45. Uma eleitora, que teve o nome preservado pela Justiça Eleitoral, foi flagrada por mesários e fiscais de eleição tirando foto dentro do cubículo onde está a urna eletrônica. A prisão ocorreu na Zona 51 na Escola Dione Augusta, no bairro CPA IV. A eleitora tem 47 anos e foi levada para o "cadeião", que está funcionando na Casa da Democracia ao lado do prédio do TRE, na Avenida Rubens de Mendonça (CPA).

 

Segundo a assessoria do TRE, o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) está sendo lavrado e dependerá do magistrado de plantão a decisão pela soltura ainda nesta manhã ou apenas após o pleito. "O juiz pode investigar se houve venda do voto e ela estava tirando foto para comprovar que votou em tal candidato", explicou. 

 

Ainda segundo a assessoria, nenhuma urna eletrônica foi trocada ou apresentou defeito. A apuração dos votos ocorrerá no Centro de Eventos do Pantanal e o TRE acredita que até às 20h deste domingo a população já saberá quem venceu as eleições desse município. 

 

11H05 - O Tribunal Regional Eleitoral informou que a segunda ocorrência de prisão de eleitor ocorreu no bairro do Porto, na Escola Senador Azeredo.

 

O homem tem 46 anos foi encaminhado ao cadeião após ser flagrado tirando foto da urna eletrônica. 

 

Lei

 

A Lei 9.504, no artigo 91, esclarece que é proibido “portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas e filmadoras, dentro da cabina de votação”, fazendo com que o eleitor seja obrigado a deixar o dispositivo com o mesário na hora de votar.

 

Em todos os colégios eleitorais, a Polícia Militar se faz presente junto com fiscais que ajudam a identificar possíveis fraudes dentro do colégio eleitoral. Em Cuiabá, única cidade a ter segundo turno em Mato Grosso, a Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam) auxilia na fiscalização. 

 

 

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto