Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019, 13h:40

Tamanho do texto A - A+

Tamanduá se esconde em carro e motor é desmontado para retirada do animal

Por: KHAYO RIBEIRO

Um tamanduá-mirim foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros Militar após se esconder dentro de um dos compartimentos de um carro modelo Corolla. Partes do motor do veículo precisaram ser desmontadas a fim de que o animal fosse retirado em segurança.

CBM-MT

Tamanduá-mirim em motor

 Registro do tamanduá-mirim dentro do motor

O resgate foi registrado no bairro das Itaúbas por uma equipe de bombeiros de Sinop (480 km de Cuiabá). A ação foi realizada no sábado (16).

Informações dos militares apontam que o animal apresentava um aspecto saudável quando foi retirado do carro. Dessa forma, o tamanduá foi imediatamente solto em uma reserva de proteção permanente do município.

O tamanduá-mirim é um mamífero silvestre que se alimenta principalmente de insetos, como formigas, cupins e lavas. Seus hábitos noturnos são um dos fatores que somam ao elevado índice de mortes por atropelamento deste tipo de animal em rodovias.

Motor “bichado”

Na quinta-feira (14), agentes da Polícia Ambiental registraram uma outra ocorrência de animal encontrado em motor de carro. Na ocasião, contudo, o bicho da vez se tratava de uma cobra da espécie jararacuçu-do-brejo.

Conforme informações do portal Cáceres Notícias, a cobra saiu de um terreno baldio, atravessou a rua e entrou no motor do carro, que estava estacionado na varanda de uma residência – localizada no município de Cáceres.

Após o resgate, os oficiais soltaram a cobra em uma região de mata distante da área urbana, localizada na MT-343 sentido Distrito de Vila Aparecida.

Proteção ambiental

Em caso de aparição de animais silvestres, a população pode entrar em contato com os agentes das forças de segurança. Nestas situações, tanto os bombeiros quanto a Defesa Civil podem ser acionadas.

O telefone do Corpo de Bombeiros disponível para notificações é o 193, enquanto o da Defesa Civil é o 199.

Credito: CBM-MT
Credito: CBM-MT
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei