Sexta-Feira, 04 de Novembro de 2016, 09h:08

Tamanho do texto A - A+

Homem que matou mulher com tiro no peito se entrega à Polícia

Por: MAX AGUIAR

O autor de um crime passional contra a própria esposa, que chocou a cidade de Alta Floresta (distante 850km de Cuiabá), se entregou na tarde de quinta-feira (3). Alex Carvalho da Silva, vulgo "Paquinha", 27 anos, confessou que matou Elaine Francisca Miguins Santos com um tiro que transfixou a porta do quarto do filho e acertou o peito da mulher durante a madrugada de domingo (30). 

 

Arquivo Pessoal

PAQUINHA

Segundo a Polícia Civil, "Paquinha" matou Elaine por motivos passionais

De acordo com a delegada Ana Paula Revelles, responsável pelo caso, a motivação do crime é considerada torpe. “Segundo apurado, a vítima e o suspeito teriam discutido por ciúme na residência onde moravam, quando o suspeito efetuou o disparo, vindo a atingi-la. O tiro passou pela madeira da porta e atingiu o tórax da mulher que foi encontrada morta”, contou a delegada.

 

O crime aconteceu na residência do casal, na Rua Palmas. A cunhada de Elaine a encontrou caída no quarto do filho. Alex teria informado o crime em um grupo do aplicativo de mensagens instantâneas, WhatsApp, e não foi mais visto. "Ela avisou que tinha matado e ainda pediu desculpas. Mas permaneceu na cidade e com isso conseguimos descobrir o endereço que ele estava e pedimos a prisão. Antes de ser cumprida, ele se entregou na delegacia", informou Ana Paula. 

 

Existe uma hipótese que ainda está sendo levantada de que o rapaz não aceitava o possível fim do relacionamento proposto por Elaine. Ela desde o mês de junho, quando ele foi condenado por tráfico de drogas, tentava terminar o compromisso que mantinha com "Paquinha".

 

"O crime dele teve condenação, porém em regime aberto. Ele foi posto em liberdade e desde então matinha uma relação de muita briga com a mulher e no sábado quando ela saiu para ir em uma festa, ele teria se enfurecido. Quando ela retornou para fazer o filho dormir, eles brigaram e ela se trancou no quarto. Ele estava armado e então atirou. Ela como estava na porta foi atingida e morta na hora", detalhou a delegada.

 

O corpo foi encontrado pela cunhada que logo acionou a polícia. "Foi um trabalho rápido porque tínhamos várias provas de que ele tinha cometido. Ele chegou a avisar do crime pelo WhatsApp da família e pediu desculpas. Logo pedimos a prisão, a Justiça acatou e na tarde de quinta e conseguimos o fechamento do caso com ele se entregando em nossa delegacia", concluiu a delegada Ana Paula.  

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto