Artigos Sábado, 09 de Abril de 2011, 08:00 - A | A

Sábado, 09 de Abril de 2011, 08h:00 - A | A

O caminho de Mauro Mendes

Nos últimos dias tenho ouvido comentários na imprensa e nas rodas políticas que Mauro Mendes pode voltar para o PR. É difícil acreditar nesta possibilidade. Não tem sentido ele ir para o PR, principalmente devido as posições adotadas na última eleição

Nos últimos dias tenho ouvido comentários na valorosa imprensa e nas rodas políticas que Mauro Mendes pode voltar para o PR (Partido da República). É difícil acreditar nesta possibilidade. Não tem sentido ele ir para o PR, principalmente devido as posições adotadas no último processo eleitoral. O socialista foi muito duro nas críticas ao atual grupo que governa o estado. Mas, se isso realmente acontecer poderá fragilizá-lo politicamente, e a opinião pública (eleitores) terá dificuldade de entender esta mudança.

O caminho mais sensato para Mendes é permanecer no PSB. É uma agremiação partidária em ascensão nacionalmente, elegeram 6(seis) governadores, aumentaram a sua bancada no senado e na câmara dos deputados , comandam o polpudo ministério da Integração Nacional, tem um bom tempo de horário eleitoral gratuito. Possui grandes lideranças políticas nacionais em seus quadros, como o Governador de Pernambuco Eduardo Campos, sendo uns dos mais bem avaliados do país. Um partido que tem vida orgânica.

Se o Mendes pretende disputar a prefeitura de Cuiabá em 2012 é muito importante que ele decida logo sua posição partidária. Os principais motivos de não ter ganhado a eleição em 2008 do Wilson Santos, foram justamente a demora em decidir ser candidato, a falta de bons puxadores de votos na eleição proporcional e a escassez de partidos com densidade eleitoral para formar alianças, erros repetidos na eleição 2010. Afinal quais eram as lideranças e partidos políticos com poder de angariar votos que apoiavam o Mauro no ano passado?

Agora se o projeto é a candidatura ao governo em 2014, um bom caminho é seguir os exemplos de Blairo Maggi em 2000 e Silval Barbosa em 2008 quando investiram maciçamente nas eleições municipais elegendo uns bons números de prefeitos e vereadores. Blairo na sua primeira eleição em 2002 tinha o apoio de Roberto França, Percival Muniz e Jaime Campos prefeitos de Cuiabá, Rondonópolis e Varzea Grande respectivamente. Já Silval Barbosa em 2010 tinha o apoio de mais de 100 prefeitos e centenas de vereadores. E o Mauro tinha quem?

Esta crise que fomentam entre Mauro Mendes e o Deputado federal Valtenir Pereira é apenas uma marolinha, um mal entendido. Justiça seja feita, o deputado nunca disse, e jamais negou o direito do Mauro pleitear qualquer cargo eletivo no PSB. O único ponto divergente é a precipitação de querer que o partido socialista participe do bloco Mato Grosso Muito Mais (PDT, PPS, PV e PSDB). Em minha opinião, Mendes não tem imagem de oposição – é bandeira do Senador Pedro Taques - está mais para ser alternativa ou terceira via.

A política é a arte do entendimento. Uma boa conversa resolve tudo. O comandante-mor dos socialistas não jogará pela janela a possibilidade de eleger o próximo prefeito ou o governador da Copa!

(*) VALDINEI BARBOSA é Administrador de Empresas pela UFMT. Email: valdineibarbosa1974@gmail.com

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

FRANK SABIÁ 09/04/2011

Concordo plenamente com o Valdiney, apesar de acreditar que não há oposição neste momento em MT. Aliás MM não tem cara disso. Prá encerrar, digo, aquela festa de 15 anos vai ser cobrada lá na frente, quem for adversário de MM em qualquer campanha vai acompanhar Cazuza "A Burguesia Fede".

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros